A arte me fez renascer…A espiritualidade me salvou…

Arquivo para a categoria ‘Arte’

Galeria

Minha Arte

terezinha expoEm momentos difíceis

na vida de toda e qualquer mulher,

quando os filhotes partem para suas próprias vida,

essa ausência é tremendamente dolorosa,

a essa alturas geralmente

casamento e relações

bastente gasta,

eu então, tive a

oportunidade de ter como amiga, Therezinha Sanz.

Neste momento; em homenagem postuma a querida amiga, exponho ao mundo  e a quem quizer, este caminho deslumbrante que é a  “Arte”.

A ela, o que fui e, o que ainda poderei Ser!

 Neste dia, marcado pela ausência material e incomparável vida

do Grande e Insuperável Mestre e Poeta da Arquitetura,

Oscar Niemeyer, um Homem Maior que seu Arte.

UM ser Humano fiel aos seus principios. Integro. Soube fazer de sua vida uma obra de arte em todos os sentidos acima de tudo e  todos.

Não querendo fazer comparações (longe de mim), pensei  em sua ousadia, impectu e criatividade, e, por que não ousadia?!.

Porém; as concidêmcias…

Ha mais de vários dias tentando fazer deste blog, meu espelho ou minha imagem, não encontrava o momento de chegar a expor este tema fascinante

duma parte da minha vida. Mas, Niemeyer, hoje

com sua obra monumental, me inspirou!

Porque será que busco motivos pra inspiração?

Insegurança?  Talvez…

me vem a lembrança neste momento, dum longinquo tempo em que regresando duma viagem maravilhosa pelo nosso nordeste brasileiro, inundada de Luz e Cor, depareime em minha escola com a intimação do professor Osmar, de apresentar

meu exame final no curso feito na Escola de Artes da Aspes. Perplexa e temerosa, comuniquei a minha família que teria de fazer minha primeira Expô individual.

Apoio total de mãe e filhos, todavia, o marido argumentou;

!Não te atrevas, não tens condições.

 Será um fracaso,  não te exponhas, se não queres fazer um fiasco. Chocante!

Disse me o Professor;

“Tu marido puede  saber de vacas, pero yo, entiendo y se, de arte”

Nota; o professor é Uruguayo, e, meu ex marido fazendeiro,

nos campos de meu falecido pai Mario Paiva.

Também naquele momento me veio a mente um comentario de um grande amigo da adolescência,  Conrado Larraure.

Disse me; Não desistas nunca de teus sonhos.

  Senão, jamais saberás se, se tens capacidade ou não.

Então… parti para a realização da minha arte.

           
                                                                                                                                          convite evoluçao
 
 
 
                                                Em  27 Agosto de 1981
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
%d blogueiros gostam disto: